Pubicado em: qua, ago 14th, 2013

‘Last Edition’ marca despedida da Kombi no Brasil

Considerado o modelo mais antigo produzido no Brasil, Kombi terá edição limitada em 600 unidades, cujo valor será de R$ 85 mil

Osasco/SP – Uma despedida especial para uma senhora de respeito, personagem principal na vida de muitos brasileiros que se utilizaram dela para trabalhar, impulsionar seus sonhos e passeios. Estamos falando da Kombi, ou “perua” como popularmente é chamada, modelo da Volkswagen que completa 56 anos de idade, sendo considerado o mais antigo produzido no País.

Kombi começou a ser produzida no Brasil em 1957 (foto: Volkswagen)

A fim de marcar o adeus ao veículo, a Volkswagen lançará uma edição especial, a Last Edition, com produção limitada a 600 unidades numeradas e com placa de identificação, cada uma custando R$ 85 mil, e à venda já neste mês.

Para os apaixonados por itens que remetem ao passado automobilístico, a edição traz itens exclusivos como pintura estilo “saia e blusa” (cores diferentes na seção superior e inferior da carroceria), acabamento interno de luxo e elementos de design que remetem às inúmeras versões do veículo fabricadas no País desde 1957.  RI

Modelo trará nas laterais e traseira, adesivo comemorativo de 56 anos (foto: Volkswagen)

A pintura da Kombi Last Edition é azul, com teto, colunas, para-choques e calotas brancos. A grade dianteira superior é também pintada na cor azul da carroceria, assim como as molduras das setas e aros dos faróis.

Os pneus com faixa branca dão um toque a mais de requinte e nostalgia ao modelo. Os vidros são escurecidos e o vigia traseiro tem desembaçador elétrico. As setas dianteiras têm lentes de cristal branco. Nas laterais também se destacam os adesivos que identificam a série especial “56 anos – Kombi Last Edition”.

O interior da Last Edition

Os bancos têm forração especial de vinil: bordas em Azul Atlanta e faixas centrais de duas cores (foto: Volkswagen)

O interior da Kombi Last Edition traz  cortinas em tear azul nas janelas laterais e no vigia traseiro, as braçadeiras trazem o logotipo “Kombi” bordado, um elemento de decoração típico das versões mais luxuosas das décadas de 1960 e 1970. Os bancos têm forração especial de vinil: bordas em Azul Atlanta e faixas centrais de duas cores (azul e branca). As laterais e as costas dos assentos têm acabamento de vinil expandido Cinza Lotus. O modelo tem capacidade para 9 ocupantes.

No painel, um dos destaques é a plaqueta de alumínio escovado que identifica a série especial, com o número correspondente a uma das 600 unidades. A primeira unidade, por exemplo, levará a placa “001/600”.

Kombi Last Edition 4

Tecnologia e saudosismo se unem na edição ilimitada da Kombi (foto: Volkswagen)

Além disso, o painel traz serigrafia especial do quadro de instrumentos, que mantém o tradicional padrão com o velocímetro em posição central e, à direita, o mostrador do nível de combustível. O sistema de som tem LEDs vermelhos, lê arquivos MP3 e possui entradas auxiliar e USB. Dentro do porta-luvas, o comprador encontrará o manual do proprietário com uma capa especial comemorativa.

A motorização do modelo ainda será o EA111 1,4 Total Flex, que desenvolve potência de 78 cv quando abastecido com gasolina e de 80 cv com etanol, sempre a 4.800 rpm. O torque máximo é de 12,5 kgfm com gasolina e de 12,7 kgfm com etanol, a 3.500 rpm. O câmbio é manual de 4 marchas e as as rodas são de 14 polegadas, com pneus 185 R14C.

Ben Pon (foto: reprodução)

Mais sobre a Kombi

Idealizado pelo holandês Ben Pon na década de 1940 com o propósito de ser um veículo robusto e destinado especialmente ao transporte de cargas leves, o veterano furgão ganhou fama internacional por ser o veículo preferido dos hippies na década de 60. Tendo em seu currículo passagens por diversos filmes, até mesmo de desenho animado, a Kombi chegou ao Brasil em 1957 onde permanece em produção até hoje.